A Jazz Sinfônica, corpo artístico da Secretaria de Estado da Cultura, segue com a itinerância pelas cidades do interior e chega ao município de Mococa em novembro.

A apresentação acontece no dia 8 de novembro, às 20h30, no Teatro Municipal Pedro Ângelo Camin.

Com seu formato particular de orquestra sinfônica acrescida de uma Big Band de Jazz, o grupo vai apresentar um repertório de peças que fazem um passeio pela história do jazz e da MPB.

Sob regência do maestro Fábio Prado, o programa começa com as peças “Odeon”, de Ernesto Nazareth (1863 – 1934) e “Maple Leaf Rag”, de Scott Joplin (1867 – 1917), precursores, respectivamente, da música popular brasileira e do jazz americano.

O concerto segue com um passeio pela música do final do século XIX e início do século XX, até os dias atuais. “Samba em Prelúdio”, de Baden Powell (1937 – 2000), e “Bye Bye Brasil”, de Chico Buarque, são algumas das composições mais contemporâneas. Além de um arranjo inusitado para a famosa “Aquarela do Brasil”, de Ary Barroso (1903 – 1962), com arranjo de Lyrio Panicali. A apresentação tem entrada gratuita.

SOBRE A JAZZ SINFÔNICA
Desde sua criação, em 1990, pela Secretaria de Estado da Cultura, a Jazz Sinfônica do Estado de São Paulo se propõe a dar um tratamento sinfônico à música popular brasileira e universal. Sua formação é bastante singular, pois une a orquestra nos moldes eruditos a uma big band de jazz, produzindo uma sonoridade ímpar. Esta característica tem lhe conferido protagonismo na criação de uma nova estética orquestral brasileira.

Quem teve a primazia de transpor as melodias populares de compositores como Luiz Gonzaga, Tom Jobim ou Pixinguinha para a grandiosidade do som sinfônico foi Cyro Pereira, o grande maestro dos Festivais da Record da década de 60 e fundador da orquestra. Ele criou o repertório fundamental da orquestra.

Depois dele, a Jazz Sinfônica formou uma equipe de orquestradores de excelência, que trabalham diariamente para a formação do seu repertório. A lista de músicos brasileiros e internacionais que já dividiram o palco com a Jazz Sinfônica é imensa: Tom Jobim, Gal Costa, João Bosco, Diane Schuur, Dee Dee Bridgewater, Paquito D’Rivera,  entre muitos outros.

O diretor artístico e regente titular da Jazz Sinfônica do Estado de São Paulo é João Maurício Galindo e Fábio Prado é seu regente adjunto. Desde janeiro de 2012, a orquestra é administrada pela Organização Social de Cultura Instituto Pensarte.

SOBRE O MAESTRO FÁBIO PRADO
Fábio Prado iniciou seus estudos musicais em 1980 estudando trompa com o professor Mario Sérgio Rocha. Desde então desenvolveu uma larga experiência orquestral, tendo tocado nas principais orquestras brasileiras, com destaque para a Orquestra Sinfônica de Campinas (1984 – 1987), Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo (1988 – 1997) e Orquestra Jazz Sinfônica do Estado de São Paulo (1997 – 2005). Ganhou prêmios nos concursos jovens solistas das OSESP, OSPA e OSJMSP. Foi solista das Orquestras do Estado de São Paulo, de Campinas e Jazz Sinfônica.

Em 1998 começou a estudar regência. No final deste ano, estreia como maestro convidado à frente das orquestras Jazz Sinfônica e Sinfonia Cultura. Desde 2001 tem produzido diversos arranjos para a Jazz Sinfônica e outras orquestras. Em 2005 foi maestro assistente da Orquestra Filarmônica de São Bernardo do Campo, além de tornar-se maestro adjunto da Orquestra Jazz Sinfônica do Estado de São Paulo, cargo que ocupa até hoje.

Em 2010 fez sua estreia internacional, com concertos na Argentina e na Itália recebendo críticas como a de Adriana De Serio, que escreveu: “Prado revelou um gestual essencial e incisivo, síntese de um refinado background cultural e de uma profunda sensibilidade artística.” Também neste ano rege Bixiga – Um Musical na Contramão, e por esta participação é indicado ao Prêmio Shell de Teatro 2010 e ao 3º Prêmio da Cooperativa Paulista de Teatro, ambos na categoria Música.

PROGRAMA

Odeon
Ernesto Nazareth
Arranjo: Cyro Pereira
Duração: 3’00’’

Maple Leaf Rag
Scott Joplin
Arranjo: Fábio Prado
Duração: 3’00’’

The Entertainer
Scott Joplin
Arranjo: Fábio Prado
Duração: 3’30’’

Summertime & Um Americano em Paris
George Gershwin
Arranjo: Cyro Pereira
Duração: 4’00’’

Por Una Cabeza
Carlos Gardel
Arranjo: Cintia Zanco
Duração: 5’30’’

Aquarela do Brasil
Ary Barroso
Arranjo: Lyrio Panicali
Duração: 2’30’’

Valsa nº8 & Canhoto
Radamés Gnattali
Transcrição: Cyro Pereira
Duração: 3’00’’

Os Boas Vidas
Nino Rota
Arranjo: Tiago Costa
Duração: 2’30’’

Giulietta degli Spiriti
Nino Rota
Arranjo: Rodrigo Morte
Duração: 3’30’’

Suite com Temas do Filme Forest Gump
Alan Silvestri
Arranjo: Fábio Prado
Duração: 8’00’’

Samba em Prelúdio
Baden Powell
Arranjo: Rodrigo Morte
Duração: 5’30’’

Fuga Y Misterio
Astor Piazzolla
Arranjo: Marcelo Ghelfi
Duração: 3’00’’

Bye Bye Brasil
Chico Buarque / Roberto Menescal
Arranjo: Nelson Ayres
Duração: 4’00’’

Jazz Sinfônica – Mococa
Regência: Fábio Prado
8/11, Sexta-feira, às 20h30, no Teatro Municipal Pedro Ângelo Camin
Endereço: Praça Marechal Deodoro, 82 – Mococa-SP
Entrada Gratuita